Melhores Covers de 2015 - Top 40 Covers Internacionais - | 40 - 31 |


Retorne para | Intro |

40 Love Me Like You Do - Circa Waves
Artista original: Ellie Goulding
Love Me Like You Do é aquele tipo de música pop que tem um refrão grudento, que fica por dias entalado na cabeça. Mas depois de tanto ouvi-lo por aí, chega uma hora que enjoa. Daí, só mesmo esta versão punk rock do Circa Waves (a la Buzzcocks) para me fazer ouvi-la novamente. - PK


39 Operator (That’s Not The Way It Feels) - Diana Krall
Artista original: Jim Croce
A intérprete e pianista canadense Diana Krall (esposa do grande Elvis Costello) lançou no início do ano o disco Wallflower. Deixando o repertório do mundo do jazz um pouco de lado, a ganhadora de dois prêmios Grammy pôs seu talento a prova ao fazer ótimas releituras para canções rock e pop, como podemos perceber nesta bela cover de Operator (That’s Not The Way It Feels), gravada originalmente pelo ótimo compositor norte-americano Jim Croce. - PK


38 Run Through The Jungle - Britt Daniel
Artista original: Creedence Clearwater Revival
A série de TV Fargo do canal FX nos EUA é baseado no filme dos irmãos Cohen. Em sua trilha sonora costumam trazer covers de músicas que fizeram parte das trilhas sonoras dos filmes dos irmãos. E esta cover acústica de Run Through The Jungle do Creedence, gravada por Britt Daniel do Spoon, fez parte do filme O Grande Lebowski de 1998. - LF


37 Eleanor Rigby - Chris de Burgh & Kim Mitchell
Artista original: The Beatles
De certo a versão original de Eleanor Rigby nunca será superada. Mas este fato não impede que outros artistas mostrarem suas visões sob este sucesso dos Beatles. E neste ano Chris de Burgh (aquele mesmo do hit Lady In Red), contou com a ajuda do guitarrista Kim Mitchel para arriscar uma versão totalmente acústica de Eleanor Rigby que ficou muito boa por sinal! - PK


36 Instant Crush - Natalie Imbruglia
Artista original: Daft Punk
Natalie Imbruglia acertou em cheio nesta versão feita para Instant Crush, originalmente lançada pelo duo francês Daft Punk com participação de Julian Casablancas (Strokes). A original apesar de ser muito boa possui um ritmo linear constante. Já a versão da australiana ganhou um arranjo mais pop rock, com mais emoção e força na interpretação. - PK


35 Major Leagues - Martin Courtney
Artista original: Pavement
Martin Courtney é um dos fundadores da banda Real Estate e atualmente está em carreira solo. Seu primeiro álbum solo foi lançado no último agosto e chama-se Many Moons. Para promovê-lo, Martin participou de um programa da rádio via satélite Sirius XMU e de quebra apresentou esta belíssima versão para Major Leagues, canção originalmente lançada pelo Pavement do fabuloso disco Terror Twilight de 1999. - PK


34 Bad Blood - Ryan Adams
Artista original: Taylor Swift
Em 2015, Ryan Adams reinterpretou por completo o disco 1989 da cantora e compositora Taylor Swift. O que a princípio parecia apenas uma jogada de marketing, foi na verdade um ótimo retrabalho musical feito por Ryan, que conseguiu imprimir seu estilo de forma convincente nas versões gravadas. Um dos destaques é esta cover de Bad Blood, que teve as batidas eletrônicas substituídas por guitarras e violões acústicos. - JP


33 Say It Ain’t So - Jarryd James
Artista original: Weezer
O cantor e compositor australiano Jarryd James com sua banda de apoio transformou brilhantemente o power pop punk de Say It Ain’t So, um do maiores sucessos do Weezer na década de 90, numa canção mais lenta, com falsete e levadas de new jazz. - PK


32 Redondo Beach - Courtney Barnett
Artista original: Patti Smith
A cantora e compositora Courtney Barnett, o “biscoito mais fino” do indie atual, prestou homenagens aos 40 anos do lançamento do disco Horses da Patti Smith com esta cover de Redondo Beach no Melbourne Festival, realizado no último mês de outubro. - AM


31 Stay With Me - Bob Dylan
Artista original: Frank Sinatra
Além de ser mestre em compor, Bob Dylan é também mestre como intérprete e produtor. Em 2015, Dylan lançou Shadows In The Night contendo apenas covers de Frank Sinatra. Bem a sua maneira, com a voz rouca inconfundível e arranjos imaginado por ele próprio, Shadows In The Night traz 10 belas versões que Sinatra gravou entre a década 50 e 60. Entre elas, destaque para a versão de Stay With Me, que virou uma balada folk bem sentimental. - PK


Navegue: | Intro | | 40 - 31 | | 30 - 21 | | 20 - 11 | | 10 - 01 | 

Persiolino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!