0357 - Human - The Pretenders [1999]

Infelizmente, no dia 22 de Abril de 2013 morreu aos 53 anos de idade a vocalista Christine Joy Amphlett, ou simplesmente Chrissy Amphlett, da banda australiana Divinyls, que vinha lutando contra um câncer de mama e esclerose múltipla.

Aqui e no restante mundo o Divinyls sempre será lembrado pela maioria das pessoas por ter produzido o hit I Touch Myself e pelo estilo sexy de Chrissy. Lançada em 1991, I Touch Myself tem uma letra clara e direta sobre a libido e masturbação feminina sem devaneios. Para quem não se lembra deste som, aqui vai o seu vídeo clipe com a  insinuante Chrissy Amphlett.


Mas eu acredito ser um erro dizer que o Divinyls só produziu o hit I Touch Myself. Para não ser injusto, é preciso lembrar que esse duo australiano produziu 5 discos entre 1982 e 1996. É fato que o Divinyls nunca atingiu um status de grandes astros do rock como ocorrera com outros artistas de seu país. Mas em sua fase pré I Touch Myself, ainda nos anos 80, conseguiu emplacar alguns de seus sucessos menos conhecidos por aqui (e, logicamente, mais conhecidos na Australia e Nova Zelândia) como Plesure And PainRing Me Up e Victoria. Nesta época, o estilo musical empregado era galgado principalmente na new wave e no punk rock. Apenas para efeitos comparativos, o som do Divinyls em muito se assemelhava ao som produzido pela banda britânica Elastica (fundado pela cantora Justine Frischmann, ex-namorada de Damon Albarn do Blur).  

O sucesso para um público bem maior só ocorreu mesmo com o lançamento do disco The Divinyls que continha I Touch Myself. A partir daí, a ênfase ao sex appeal e a imagem de mulher irresistível passaram a ser a marca registrada de Chrissy Amphlett. Porém, em momentos menos avassaladores desta fase, a cantora também mostrava seu lado “sexo frágil”. Neste contraponto comportamental, temos uma Chrissy cheia de amor para dar em I Touch Myself e, enquanto em outra canção chamada Human On The Inside, encontramos uma Chrissy de coração partido, totalmente desiludida por amar a pessoa errada.


Human On The Inside foi lançada no disco Underwold de 1996 – último trabalho da discografia do Divinyls – e infelizmente alcançou apenas o 59º lugar das paradas de sucesso da Austrália daquele mesmo ano.

Porém em 1999, outra Christine, a da banda Pretenders, também conhecida como Chrissie Hynde, reinterpretou justamente a canção Human On The Inside do Divinyls para o sétimo álbum de estúdio de sua banda intitulado Viva El Amor e mudaria o destino desta canção.

O cover do Pretenders fez algumas alterações positivas com relação a versão original. Além de modificar o título original, que passou a se chamar simplesmente Human, a melodia e o arranjo empregados pelo Pretenders foram simplificados, retirando as rebarbas e aparando as arestas musicais. Comparado o cover com a versão do Divinyls, Chrissie Hynde e companhia conseguiram dar outra cara a canção, deixando-a muito mais palatável e radiofônica. Essa transformação permitiu que os Pretenders chegassem com o cover de Human ao 30º lugar nos EUA e ao 17º lugar das paradas de sucesso neozelandesas.


Portanto, ao sempre lembrarmos de Chrissy Amphlett e vincula-la automaticamente a I Touch Myself, devemos também lembrar das boas contribuições deixadas por ela e pelo Divinyls, dando os devidos créditos à banda pela música Human. E que descanse em paz Chrissy Amphlett!

Persiolino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!