0334 - Stuck Inside Of Mobile With The Memphis Blues Again - Cat Power [2007]

Lançado comercialmente no Brasil em 2008, Não Estou Lá (I'm Not There, em referência à "canção perdida" de Bob Dylan) é uma releitura músico-biográfica das facetas do compositor e cantor Bob Dylan. Como não poderia deixar de ser, a trilha sonora do longa dirigido e co-escrito por Todd Haynes é recheada de obras assinadas por Dylan. São tantas covers fantásticas feitas por bandas e artistas talentosos que fica difícil escolher apenas uma - que acabou se tornando o tema deste post.

Stuck Inside of Mobile with the Memphis Blues Again pode ter um título gigante, mas faz jus à letra igualmente enorme: são nove estrofes com 11 versos cada, interpretadas pela costumeira voz anasalada de Dylan. Lançada em 1966, no álbum Blonde on Blonde - o sétimo gravado em estúdio da carreira do músico -, tem diferentes interpretações, dependendo da época e do ouvinte. A página dedicada à música no site Song Meanings é exemplo claro disso, abrangendo significações que vão de uso de drogas a religião, passando por anseios de artistas e visão pessoal sobre a sociedade.

Curiosidade: Segundo o New Musical Express, John Lennon chegou a escrever uma paródia intitulada Stuck Inside Of Lexicon With The Roget's Thesaurus Blues - por causa das palavras difíceis escolhidas por Dylan, que tornam obrigatório o uso de um dicionário. A referência pode ser encontrada em Satire #2, do álbum John Lennon Anthology


Dando uma nova vida a Stuck Inside of Mobile with the Memphis Blues Again, Cat Power (ou Charlyn Marie Marshall, como está registrada) mantém o jeito de cantar de Dylan, mas dá o seu toque feminino e tira proveito de arranjos melhores, que amenizam o tom melancólico da original. Destacar-se em um álbum que traz artistas como Eddie Vedder, Calexico, Sonic Youth, Yo La Tengo, Stephen Malkmus e The Black Keys não é tarefa fácil, mas a diva do rock alternativo conseguiu deixar sua marca em uma música difícil e um tanto longa.

A cantora, que atualmente tem 41 anos, é familiarizada com as composições do poeta de Duluth, Minnesota: gravou também Hard Times in New York Town e escreveu o tributo Song to Bobby, no qual pede "can you please be my man?". É o estranho fascínio de Dylan em mulheres de todas as épocas e idades - uma espécie de Chico Buarque da terra do Tio Sam, eu diria.  


Anômima

2 comentários:

Comente aqui!!!