0301 - Ouro de Tolo - Camisa de Vênus [1986]

Em 1973, Raul Seixas compôs uma das músicas mais emblemáticas da década de 1970 e do cancioneiro nacional.

Ele compôs pensando no tal "milagre econômico" que a ditadura militar dizia estar desenvolvendo naqueles anos de chumbo grosso. E como a classe média da época deveria fica feliz de ter um Corcel 73 e no domingo dar pipoca aos macacos no Zoológico. Era um milagre, o bolo estava crescendo e iríamos dividir! A vida é boa!

Raul sabia que não era bem assim e compôs uma das letras mais irônicas que conheço.

Desde a primeira vez que minha mãe me falou sobre essa música (acho que, na verdade, a enciclopédia é ela) eu era criança e os versos eu que não me sento no trono de um apartamento com a boca escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar me pareceu uma coisa tão estranha... a boca escancarada, na minha cabeça, dava-me mal-estar...escancarada como? a imagem, pra mim era forte, alguém morto e abandonado. E criei enquanto criança uma má impressão da música até perceber a dimensão do restante da letra. A grande sacada do Raul, mas precisei ver meu irmão crescer e se tornar fã do Raul para prestar atenção na letra.

A música faz parte da História do Brasil e eu acredito que até hoje ele é muito atual, porque continuamos comprando ouro de tolo. Sempre que ouço, reflito e penso se também eu agora não estou com a boca escancarada esperando a morte chegar...


Ainda sob os ventos da ditadura, surge em Salvador o Camisa de Vênus, mais conhecido apenas como Camisa. Para os mais jovens parece um nome qualquer... como uma aluna (16 anos) comentava com os colegas: meu pai me falou de uma banda... era nome de preservativo na época...
 
Sim, Camisa de Vênus era o nome original da camisinha e era um grande tabu falar esse nome em rede nacional... mesmo com o começo da epidemia da AIDS, que foi a propulsora para que o nome fosse, digamos, aceito, mas, enquanto isso, o Camisa foi sofrendo a consequências e a censura. Várias foram as letras e discos da banda censurados. Imagine, você com 10 anos nos anos 80 e a filha da vizinha, de 5, canta "ô Siiiiílvia, piraaaaanha!". Seus pais olham pra vizinha e pensam mal dela: como ela deixa a filha dela falar essas coisas? com quem essa menina aprendeu isso???

Ou, para acabar de vez com meu pai, devoto da santa ainda tinha Eu, não matei Joana D'Arc! que dizia: que ficava excitada quando pegava na lança e o beijo que deu na rainha da França! Pais de família ficavam loucos com toda essa "novidade".

A banda chegou com todo o gás do punk-rock inglês e norte-americano, com influências fortes do Clash e dos Stooges. O Camisa chegou para escancar (já que é o verbo da postagem), para mostrar para o Brasil todo o que era punk-rock e, claro, também protestar. Nada de New Wave com eles e sim o rock em seu estilo mais cru.

Em 1986, a banda lança a cover da música do Raul, no álbum de nome sugestivo: Correndo o Risco, se corria o risco ter todos os discos apreendidos pelo censura...

Fizeram algumas adaptações na letra, acredito que para as pessoas entenderem melhor do que se tratava, torna mais próxima à época que foi regravada.


Anos mais tarde, Raul e Marcelo Nova resolveram formar uma dupla (por favor, não de sertanOjo), lançaram discos e fizeram show de sucesso pelo Brasil e... cantaram essa música juntos, acredito eu.

Menina Enciclopédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!